Inibidores de tripsina em calos de Enterolobium contortisiliquum cultivados na presença de reguladores de crescimento de plantas

Renata Alves Lara Silva Rezende, Filipe Almendagna Rodrigues, Vinicius de Oliveira Ramos, Adalvan Daniel Martins, Moacir Pasqual, Roberto Alves Braga Júnior, José Magno Queiroz Luz, Joyce Dória

Resumo


O objetivo deste trabalho foi investigar o efeito de reguladores de crescimento de plantas (RCP) na indução de calos a partir de cotilédones de Enterolobium contortisiliquum cultivados in vitro, bem como avaliar a atividade inibitória de tripsina nestes calos. Cotilédones de E. contortisiliquum foram cultivados em meio de cultura suplementado com ácido diclorofenoxiacético (2,4-D), picloram (PIC), cinetina (KIN) e 6-benzilaminopurina (BAP). Foram mensuradas, após 60 dias, massa de calo, atividade inibitória de tripsina, observações morfogenéticas e citoquímicas, e atividade biológica. O diagrama de Pareto mostrou que apenas 0,5 mg L-1 de PIC influenciou o aumento da massa fresca, enquanto 0,5 mg L-1 de BAP influenciou a massa seca. O gráfico de análise de componentes principais mostrou a formação de dois clusters claros. A atividade inibitória de tripsina é alcançada em maior intensidade no tratamento com 0,5 mg L-1 de 2,4-D + 2,0 mg L-1 de PIC + 0,5 mg L-1 de KIN + 2,0 mg L-1 de BAP. A combinação de RCP em diferentes doses causa intensa formação de calo. Baixas concentrações de RCP resultam em maior massa fresca, massa seca e atividade biológica. A utilização de RCP é eficiente na obtenção de calos de E. contortisiliquum com satisfatória atividade inibitória de tripsina.


Palavras-chave


biospeckle laser; reguladores de crescimento de plantas; metabólitos secundários

Texto completo:

PDF (English)


Embrapa Sede
Parque Estação Biológica - PqEB - Av. W3 Norte (final) Caixa Postal 040315 - Brasília, DF - Brasil - 70770-901
Fone: +55 (61) 3448-2461