Resistência de linhagens de feijoeiro-comum a isolados de Sclerotinia sclerotiorum em diferentes condições ambientais

Mariana Junqueira de Abreu, Monik Evelin Leite, Alex Naves Ferreira, Rafael Pereira, Fernanda Aparecida Castro Pereira, Elaine Aparecida de Souza

Resumo


O objetivo deste trabalho foi avaliar a reação de linhagens de feijoeiro (Phaseolus vulgaris) ao fungo Sclerotinia sclerotiorum, a agressividade dos isolados, e a herança de resistência ao mofo-branco, em duas condições ambientais. Os experimentos foram realizados em condições de campo e casa de vegetação. Em cada um deles, quatro isolados foram inoculados em 14 linhagens de feijoeiro-comum pelo método de inoculação “straw test” e a severidade nas plantas foi avaliada. Não se identificaram linhagens de feijão-comum com alto nível de resistência ao mofo-branco, e a maioria delas mostrou-se moderadamente resistente ao patógeno. Em geral, as cultivares BRS Campeiro, BRS Radiante, BRSMG Talismã e Ouro Negro destacam-se quanto à resistência. Na condição de campo, o isolado UFLA 3 discrimina bem as linhagens, enquanto, na casa de vegetação, UFLA 26 e UFLA 92 são os isolados mais agressivos. Além disso, de acordo com o estudo genético, a maior parte da variação encontrada pode ser atribuída à resistência horizontal, embora uma pequena parte esteja associada à resistência vertical.


Palavras-chave


Phaseolus vulgaris; análise dialélica; mofo-branco.

Texto completo:

PDF (English)


Embrapa Sede
Parque Estação Biológica - PqEB - Av. W3 Norte (final) Caixa Postal 040315 - Brasília, DF - Brasil - 70770-901
Fone: +55 (61) 3448-2461