Potencial de rendimento de cultivares de soja modernas sob níveis alto e baixo de insumos

Matheus Tonatto, Andrei Daniel Zdziarski, Daniela Meira, Maiara Cecilia Panho, Rodrigo Zanella, Caroline Patrícia Menegazzi, Lucas Leite Colonelli, Rogê Afonso Tolentino Fernandes, Otávio Ramos Campagnolli, Giovani Benin

Resumo


O objetivo deste trabalho foi avaliar o potencial de rendimento de grãos de cultivares de soja (Glycine max) modernas submetidas a níveis alto e baixo de manejo de insumos, em diferentes datas de semeadura, na região Sudoeste do Paraná, Brasil. O experimento foi realizado nas safras de 2017/2018 e 2018/2019, no município de Itapejara D’Oeste. Cinco cultivares de soja (BMX Zeus IPRO, BMX Ativa RR, BMX Lança IPRO, NS 5445 IPRO e NA 5909 RG) foram avaliadas em quatro ambientes formados pela combinação de nível de manejo de insumos (alto e baixo) e datas de semeadura (primeira e segunda). O delineamento experimental foi de blocos ao acaso, com três repetições. As características avaliadas foram: potencial de rendimento de grãos (kg ha-1), no estádio fenológico R5; e rendimento de grãos (kg ha-1) e seus componentes, no estádio R8. A cultivar, a época de semeadura e o manejo dos insumos são determinantes para a maximização do potencial produtivo dos grãos. Na primeira data de semeadura, em outubro, a cultivar BMX Zeus IPRO apresenta melhor resposta ao manejo de alto nível, com maior potencial produtivo no estádio R5 (19.682 kg ha-1) e maior produtividade de grãos (8.248 kg ha-1), enquanto NA 5909 RG apresenta os melhores resultados com baixo manejo de insumos.

Palavras-chave


Glycine max; rendimento de grãos; manejo de alto desempenho.

Texto completo:

PDF (English)


Embrapa Sede
Parque Estação Biológica - PqEB - Av. W3 Norte (final) Caixa Postal 040315 - Brasília, DF - Brasil - 70770-901
Fone: +55 (61) 3448-2461