Bioatividade de fungos isolados de áreas de cultivo de coco contra Rhynchophorus palmarum

Lorena María López-Luján, Sara Ramírez-Restrepo, Juan Carlos Bedoya-Pérez, Mauricio Salazar-Yepes, Natalia Arbeláez-Agudelo, David Granada-García

Resumo


O objetivo deste trabalho foi avaliar a atividade quitinolítica e a bioatividade de fungos isolados do gorgulho-da-palmeira (Rhynchophorus palmarum) e de amostras de solos de áreas de cultivo de coco (Cocos nucifera) contra o próprio inseto. Inicialmente, para determinar as propriedades quitinolíticas dos fungos isolados, foi avaliada a sua capacidade de hidrolisar quitina em meio de cultura líquido. Em seguida, foram realizados ensaios preliminares de patogenicidade, tendo-se utilizado o gorgulho-do-feijão (Acanthoscelides obtectus) como modelo, para selecionar os isolados fúngicos a serem usados nos experimentos com o gorgulho-da-palmeira. Por fim, avaliou-se a bioatividade de dois fungos entomopatogênicos selecionados em larvas e adultos do gorgulho-da-palmeira. Não houve correlação direta entre a atividade quitinolítica e a capacidade de patogenicidade sobre o gorgulho-do-feijão nem entre os isolados e a bioatividade sobre o gorgulho-da-palmeira. Beauveria bassiana CSU9 apresenta a maior atividade sobre larvas e adultos do gorgulho-da-palmeira, com tempo letal médio de 0,8 e 14,4 dias, respectivamente.

Palavras-chave


Beauveria bassiana; Trichoderma virens; agente de controle biológico; atividade quitinolítica; fungos entomopatogênicos

Texto completo:

PDF


Embrapa Sede
Parque Estação Biológica - PqEB - Av. W3 Norte (final) Caixa Postal 040315 - Brasília, DF - Brasil - 70770-901
Fone: +55 (61) 3448-2461