Óleo essencial de Eucalyptus staigeriana no controle de podridões fúngicas no período pós-colheita e na análise sensorial de uvas

Carine Pedrotti, Tayná Ribeiro Trentin, Hélen Corso Cavião, Johnatan Vilasboa, Fernando Joel Scariot, Sergio Echeverrigaray, Luciani Tatsch Piemolini-Barreto, Joséli Schwambach

Resumo


O objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito do óleo essencial de Eucalyptus staigeriana sobre o crescimento micelial e a germinação de conídios de Colletotrichum gloeosporioides e Greeneria uvicola em uvas, assim como o seu potencial para o controle de podridões no período pós-colheita e o seu efeito nas propriedades organolépticas das uvas. O óleo essencial (OE) apresentou atividade antifúngica in vitro contra ambos os patógenos, com efeito fungicida sobre o crescimento micelial e sobre a germinação de conídios, nas concentrações de 1,0 e 0,5 μL mL-1, respectivamente. Os compostos voláteis do OE exibiram efeito fungistático sobre o crescimento micelial de C. gloeosporioides e efeito fungicida sobre G. uvicola. Na pós-colheita, o OE reduziu a incidência da podridão-madura em até 75 e 86%, nos tratamentos preventivos e curativos, respectivamente, e a incidência da podridão-amarga em até 54% no tratamento curativo. Como o OE não influencia significativamente as propriedades sensoriais das uvas, não afeta a intenção de consumo para uvas tratadas com o OE. O OE de E. staigeriana é eficiente para o controle in vitro de ambos os patógenos; além disso, também é eficiente no controle da incidência de podridões fúngicas no período pós-colheita, principalmente no tratamento curativo.

Palavras-chave


Colletotrichum gloeosporioides; Greeneria uvicola; controle alternativo; podridão-amarga; podridão-da-uva-madura

Texto completo:

PDF


Embrapa Sede
Parque Estação Biológica - PqEB - Av. W3 Norte (final) Caixa Postal 040315 - Brasília, DF - Brasil - 70770-901
Fone: +55 (61) 3448-2461