Bioecologia de Alabama argillacea I. Biologia em diferentes temperaturas, na cultivar de algodoeiro IAC-17

Peter Kasten Junior, José Roberto P. Parra

Resumo


Estudou-se a biologia de Alabama argillacea Hübner (1818) (Lepidoptera, Noctuidae) em folhas de algodoeiro da cultivar IAC-17, utilizando-se câmaras climatizadas mantidas a 20, 25, 30 e 35°C, com umidade relativa de 60 ± 10% e fotófase de 14 horas. Observou-se que há um encurtamento do período larval com a elevação térmica, dentro da faixa de 20 a 30°C. O número de instares foi variável com a temperatura, mas não houve correlação entre ele e o comprimento das lagartas. Também a duração do período pupal decresceu com o aumento de temperatura, dentro da faixa de 20 - 30°C. A 20 e 35°C não ocorreram posturas, sendo que o ciclo total (ovo a adulto) foi de 26,88 e 17,83 dias respectivamente, quando o inseto foi mantido a 25 e 30°C (faixa favorável de desenvolvimento). Observou-se que, em função da elevação de temperatura, ocorreu um encurtamento do ciclo, dentro da faixa de 20 - 30°C. Foram determinadas equações de regressão simples para as diferentes fases do ciclo biológico do inseto, com relação à temperatura.


Palavras-chave


curuquerê-do-algodoeiro; bionomia; dieta natural; ciclo biológico

Texto completo:

PDF


Embrapa Sede
Parque Estação Biológica - PqEB - Av. W3 Norte (final) Caixa Postal 040315 - Brasília, DF - Brasil - 70770-901
Fone: +55 (61) 3448-2461