Desempenho e características das carcaças de novilhos superprecoces em pastos hibernais submetidos a intensidades de pastejo

Lemar Maciel da Rocha, Paulo César de Faccio Carvalho, Carolina Baggio, Ibanor Anghinoni, Marília Lazzarotto Terra Lopes, Stefani Macari, Jamir Luis Silva da Silva

Resumo


O objetivo deste trabalho foi avaliar os efeitos de intensidades de pastejo na terminação de novilhos superprecoces, em pastagens de inverno em sucessão à soja. Foram avaliadas diferentes alturas de pré-pastejo de pastos mistos de azevém e aveia: 10, 20, 30 e 40 cm. Empregou-se o delineamento de blocos ao acaso, com três repetições. Foram utilizados machos mestiços de raças de corte, inteiros, com idade de 10 meses e peso médio inicial de 192±12 kg. As seguintes variáveis foram avaliadas: massa e oferta de forragem, altura do pasto, taxa de acúmulo diário e acúmulo total de forragem, ganho de peso médio diário (GMD), carga animal e ganho de peso vivo por unidade de área (GPA), além de características qualitativas de carcaça. Os novilhos foram abatidos aos 14 meses de idade. O GMD ajustou-se a um modelo de regressão quadrático e teve o ponto de máximo desempenho entre 20 e 25 cm de altura de pré-pastejo, enquanto o GPA ajustou-se a um modelo linear negativo. A qualidade da carcaça dos novilhos foi satisfatória, quando os pastos foram manejados em alturas superiores a 10 cm. É possível produzir carcaças de novilhos superprecoces, na fase de pastagem de sistemas integrados de produção, durante o inverno, em sucessão à soja. O manejo de pastos mistos de azevém e aveia, em alturas entre 20 e 25 cm, otimiza o desempenho animal individual e por área.


Palavras-chave


carga animal; ganho de peso médio diário; ganho de peso por unidade de área; integração lavoura-pecuária; oferta de forragem

Texto completo:

PDF


Embrapa Sede
Parque Estação Biológica - PqEB - Av. W3 Norte (final) Caixa Postal 040315 - Brasília, DF - Brasil - 70770-901
Fone: +55 (61) 3448-2461