Efeito de inseticidas em insetos predadores em culturas de algodão

José Jandui Soares, Antônio Carlos Busoli

Resumo


Com o objetivo de verificar o efeito de inseticidas em insetos predadores em cultura de algodão (Gossypium hirsutum L.), instalaram-se, em 1993-1994, dois experimentos, um no campo, e outro, em laboratório. No experimento realizado no campo, os tratamentos foram: Fipronil 200 SC (75 g/ha de i.a.); Fipronil 800 WDG (64, 80 e 100 g/ha de i.a.); Endosulfan 350 CE (700 g/ha de i.a.); e testemunha. Em laboratório, além das formulações à base de Fipronil foi utilizado o Paration metílico 600 CE (480 g/ha de i.a.). Fipronil foi seletivo para os artrópodes predadores (Scymnus sp., Geocoris ventralis, Cycloneda sanguinea e Doru lineare) no campo, e a Cycloneda sanguinea (L.), em laboratório, e pode ser recomendado em programas de manejo integrado de pragas na cultura do algodoeiro para o controle de Alabama argillacea (Rueb.), e Anthonomus grandis Boh. Endosulfan foi seletivo em relação a Scymnus sp., Geocoris ventralis Thomazini e Doru lineare (Eschs) no campo, com uma redução dos insetos inferior a 30%, e o Paration metílico não foi seletivo para C. sanguinea em laboratório.

Texto completo:

PDF


Embrapa Sede
Parque Estação Biológica - PqEB - Av. W3 Norte (final) Caixa Postal 040315 - Brasília, DF - Brasil - 70770-901
Fone: +55 (61) 3448-2461