Eugenol como anestésico para a tilápia-do‑nilo

Luiz Vítor Oliveira Vidal, Ricardo Castelo Branco Albinati, Ana Catarina Luscher Albinati, Alessandra Danile de Lira, Tainá Rocha de Almeida, Gisele Baiana Santos

Resumo


O objetivo deste trabalho foi avaliar o eugenol como anestésico para a tilápia-do-nilo. Para a concentração ideal, foram avaliados seis tratamentos (50, 75, 100, 150, 200 e 250 mg L-1), com dez peixes por
tratamento, anestesiados individualmente, acompanhados durante a indução e recuperação. A toxicidade foi estimada pela submissão de 210 peixes a 7 concentrações de eugenol (50, 75, 100, 150, 200, 250, 300 mg L-1), durante 600 s e, para a margem de segurança, 120 peixes foram submetidos a 75 mg L-1 durante cinco intervalos
de tempo (600, 1.200, 1.800 e 2.400 s). As concentrações efi cientes foram 50 e 75 mg L-1. Os valores de toxicidade letal (CL), aos 600 s, foram: CL01, 81,97 mg L-1; CL50, 184,26 mg L-1; e CL99, 286,55 mg L-1; e os tempos de concentrações letais (TCL) foram: TCL01, 566,97 s; TCL50, 1.611,66 s; e TCL99, 2.656,34 s. Concluiu-se que 75 mg L-1 são sufi cientes para a anestesia profunda de curta duração, com margem de segurança de 484,27 s, e 50 mg L-1 para longos períodos (600 s). A maior concentração terapêutica do eugenol custa
R$ 0,065 por litro de água. A eutanásia pode ser realizada com 286,55 mg L-1 durante 600 s.

Palavras-chave


Oreochromis niloticus; anestesia; custo; segurança

Texto completo:

PDF


Embrapa Sede
Parque Estação Biológica - PqEB - Av. W3 Norte (final) Caixa Postal 040315 - Brasília, DF - Brasil - 70770-901
Fone: +55 (61) 3448-2461