Respostas do milho à adubação com fósforo e zinco

Euclides Caxambu A. de Souza, Edson Luiz Mendes Coutinho, William Natale, José Carlos Barbosa

Resumo


Com o objetivo de verificar os efeitos isolados e combinados da adubação com fósforo (0, 50, 100, 150 e 200 kg ha-1 de P2O5) e zinco (0, 5, 10, 15 e 20 kg ha-1 de Zn) na cultura do milho, conduziu-se um experimento num Latossolo Vermelho-Escuro textura média, com 5 mg dm-3 de P e 0,39 mg dm-3 de Zn (DTPA). Pelos resultados obtidos, vê-se que a adição de P e Zn aumentou significativamente a produção de grãos de milho. O efeito da adubação fosfatada foi mais pronunciado que o da adubação com Zn. Pôde-se obter produções de até 6.000 kg ha-1 utilizando-se somente o macronutriente; para produções acima deste valor, é necessário, além do P, a inclusão do Zn na adubação. A máxima produção de grãos esteve associada a uma concentração de P no solo de 30 mg dm-3. A adubação fosfatada não alterou significativamente as concentrações de Zn nas folhas.

Palavras-chave


Zea mays; interação fósforo-zinco

Texto completo:

PDF


Embrapa Sede
Parque Estação Biológica - PqEB - Av. W3 Norte (final) Caixa Postal 040315 - Brasília, DF - Brasil - 70770-901
Fone: +55 (61) 3448-2461