Mudanças climáticas e ocorrência do míldio da videira no Brasil

Francislene Angelotti, Emília Hamada, Edineide Elisa Magalhães, Raquel Ghini, Lucas da Ressureição Garrido, Mário José Pedro Júnior

Resumo


O objetivo deste trabalho foi avaliar o potencial impacto das mudanças climáticas na ocorrência do míldio da videira no Brasil. Mudas com quatro a seis folhas foram pulverizadas com uma suspensão de esporângios de 105 esporângios por mililitro. Após a pulverização, as mudas foram submetidas às temperaturas de 26, 28, 29,1, 30,4 e 31,8°C, por 24 horas. Avaliaram-se a percentagem da área foliar doente e o período latente. Elaboraram-se mapas de distribuição geográfica e temporal da doença com as médias mensais da temperatura média do ar e da duração de período de molhamento foliar do clima de referência ou normal climatológica (1961–1990) e climas futuros (2011–2040, 2041–2070 e 2071–2100), nos cenários de emissão de gases B1 e A2, projetados pelo Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC). Foram estabelecidas faixas de favorabilidade, utilizadas nas funções lógicas no sistema de informações geográficas (SIG) para a geração de mapas mensais para o míldio. O aumento da temperatura interferiu na infecção do míldio da videira, diminuiu a severidade da doença e aumentou o período latente. Os cenários climáticos futuros são indicativos de redução da favorabilidade do míldio no território brasileiro, com variabilidade para as diferentes regiões produtoras de uva.


Palavras-chave


Plasmopara viticola; Vitis; temperatura do ar; sistema de informações geográficas

Texto completo:

PDF (English)


Embrapa Sede
Parque Estação Biológica - PqEB - Av. W3 Norte (final) Caixa Postal 040315 - Brasília, DF - Brasil - 70770-901
Fone: +55 (61) 3448-2461