Parâmetros fisiológicos de soja de crescimento determinado e indeterminado submetida a níveis de umidade do solo

Carlos Sebastião Machado Júnior, Cláudio Ricardo da Silva, Maria Cristina Sanches, Osvaldo Toshiyuki Hamawaki, Larissa Barbosa de Sousa

Resumo


O objetivo deste trabalho foi avaliar parâmetros fisiológicos e de produção de cultivares de soja (Glycine max) de hábitos de crescimento determinado e indeterminado, em três níveis de umidade do solo. Três cultivares de crescimento determinado e três de crescimento indeterminado, no início do estádio reprodutivo, foram submetidas a três níveis de umidade do solo: controle, umidade à capacidade de campo; moderado, 50% do controle; e severo, 25% do controle. Avaliaram-se as trocas gasosas, potencial de água no xilema, nível de clorofila, fluorescência da clorofila a, massa de matéria seca e a produção de grãos por planta. As cultivares de hábito de crescimento indeterminado apresentaram maior condutância estomática e assimilação de carbono no tratamento severo, o que levou ao maior consumo de água, no período da manhã, e ao menor potencial de água no xilema, à tarde; porém, não houve ganho de massa de matéria seca da soja. Em ambos os tipos de crescimento, a intensidade e a duração do nível severo de umidade não alteraram a fluorescência da clorofila. Cultivares de soja, de ambos os tipos de crescimento, submetidas a nível severo de umidade do solo, do período de florescimento até o de formação de vagens, não apresentam alteração significativa de produção de massa de matéria seca e de grãos.


Palavras-chave


Glycine max; clorofila; fluorescência; troca gasosa

Texto completo:

PDF (English)


Embrapa Sede
Parque Estação Biológica - PqEB - Av. W3 Norte (final) Caixa Postal 040315 - Brasília, DF - Brasil - 70770-901
Fone: +55 (61) 3448-2461