Fracionamento isotópico do carbono na seleção de genótipo de algodoeiro

Giovani Greigh de Brito, Nelson Dias Suassuna, Valdir Diola, Valdinei Sofiatti, Carlos Ducatti, Evandro Tadeu da Silva, Camilo de Lelis Morello

Resumo


O objetivo deste trabalho foi avaliar o fracionamento isotópico do carbono como facilidade fenômica para a seleção de algodoeiro em ambientes contrastantes e analisar a sua correlação com os componentes de rendimento. Foram conduzidos experimentos em blocos ao acaso, com quatro repetições, em Santa Helena de Goiás (SHGO) e Montividiu (MONT), GO. A análise da discriminação isotópica do carbono (Δ) foi realizada em 15 linhagens e três cultivares. Em seguida, foram determinadas a cinética de crescimento e a arquitetura do sistema radicular a partir de genótipos selecionados anteriormente. Em ambas as localidades, as análises de Δ mostraram-se adequadas para discriminar os genótipos de algodoeiro. Houve correlação positiva entre Δ e a produtividade de algodão em caroço em SHGO, onde o deficit hídrico foi mais severo. Neste local, as correlações negativas encontradas entre Δ e a percentagem de fibras indicam um efeito integrativo de trocas gasosas sobre Δ e sua associação com componentes de rendimento. Quanto à robustez e à cinética de crescimento do sistema radicular, o desempenho do genótipo GO 05 809 contribui para sustentar os maiores valores de Δ encontrados em MONT, onde as condições edafoclimáticas foram mais adequadas para o algodoeiro. O uso da análise de Δ como facilidade fenômica pode auxiliar a seleção de genótipos de algodoeiro, para a obtenção de plantas com maior eficiência quanto à troca gasosa e ao uso da água.

Palavras-chave


Gossypium; carbon isotope discrimination; genetic breeding; phenotyping

Texto completo:

PDF (English)


Embrapa Sede
Parque Estação Biológica - PqEB - Av. W3 Norte (final) Caixa Postal 040315 - Brasília, DF - Brasil - 70770-901
Fone: +55 (61) 3448-2461