Caráter altura basal longa: herança e utilidade no melhoramento da arquitetura de planta em feijoeiro

João Luiz Alberini, S. Tara Mohan

Resumo


Um mutante espontâneo com altura basal (altura do hipocótilo + epicótilo) três vezes mais alta que o normal foi observado num campo de produção de uma cultivar comercial (Phaseolus vulgaris L.). Os estudos de herança revelaram que este caráter é controlado por um único gene recessivo, para o qual foi designado o símbolo "Mia" (Mutante inserção alta). Em virtude da altura basal longa, a altura de inserção das vagens é aumentada, evitando, assim, o contato das vagens com o solo, fator importante para a manutenção da qualidade da semente. Cruzamentos desta linhagem com cultivares comerciais resultaram em seleções promissoras, possivelmente aptas à colheita mecânica.


Palavras-chave


Phaseolus vulgaris; altura basal; herança; arquitetura da planta

Texto completo:

PDF


Embrapa Sede
Parque Estação Biológica - PqEB - Av. W3 Norte (final) Caixa Postal 040315 - Brasília, DF - Brasil - 70770-901
Fone: +55 (61) 3448-2461