Resistência de bovinos ao carrapato Boophilus microplus. II. Infestação natural

Gilson Pereira de Oliveira, Maurício Mello de Alencar, Alfredo Ribeiro de Freitas

Resumo


Avaliou-se, através de infestação natural, a resistência da raça Canchim ao carrapato, em comparação com a raça Nelore. Utilizaram-se 60 animais (30 machos e 30 fêmeas), sendo a metade de cada raça, com idade média de 19 meses no inicio do trabalho, em pastagens de Andropogon gayanus. Foram realizadas doze contagens do número de fêmeas ingurgitadas, do lado esquerdo de cada animal, a intervalos de, aproximadamente, 28 dias. As contagens (x) foram transformadas para Y = log10 (x + 1), e as médias destes valores, dentro de cada estação do ano, foram calculadas para representar o animal na análise de variância. Os resultados indicaram que não houve efeito significativo (P > 0,05) da interação raça x sexo sobre o número de carrapatos contados. As intenções raça x estação (P < 0,01) e sexo x estação (P < 0,05) apresentaram efeitos significativos sobre a característica estudada; entretanto, os animais Canchim e os machos de ambas as raças apresentaram maior número de carrapatos em todas as estações do ano, com exceção da primavera, quando machos e fêmeas não diferiram entre si (P> 0,05). A estação do ano apresentou efeito altamente significativo (P < 0,01) sobre Y, sendo que a infestação foi maior durante o outono e o inverno. As fêmeas (Y = 0,533) foram significativamente (P < 0,01) mais resistentes que os machos (Y = 0,978) apresentaram infestação significativamente (P < 0,01) maior que os animais Nelore (Y = 0,607).


Palavras-chave


Canchim; Nelore; sexo; variação sazonal.

Texto completo:

PDF


Embrapa Sede
Parque Estação Biológica - PqEB - Av. W3 Norte (final) Caixa Postal 040315 - Brasília, DF - Brasil - 70770-901
Fone: +55 (61) 3448-2461