Desempenho operacional de chassis porta-implementos para aração e sulcamento

Harbans Lal, Péricles F. Nunes

Resumo


O desempenho operacional dos três tipos de chassi porta-implementos denominados Multicultor CPATSA, Multicultor CPATSA II e Policultor PONTAL foi avaliado para as operações de aração e sulcamento no Campo Experimental do Bebedouro, do Centro de Pesquisa Agropecuária do Trópico Semi-Árido, da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (CPATSA/EMBRAPA) Petrolina, PE. Os fatores quantificados foram a velocidade de operação, tempo de giro e capacidade de campo, usando a mesma junta de bois e operador para cada chassi e operação. A capacidade de campo variou de 436 a 742 m2/h por aração e de 2.664 a 3.428 m2/h por sulcamento sem efeito significativo do tipo de chassi usado. As médias gerais de velocidade de operação e o tempo de giro foram de 0,926 m/s e 25 s, respectivamente, não havendo diferença significativa entre as operações, os tipos de chassis e várias etapas durante o trabalho diário. Os valores da capacidade de campo estimados pelas médias gerais de velocidade de operação e o tempo de giro variaram em relação aos valores observados durante a experimentação, em média de + 15,2% para a aração e -15,67% para o sulcamento.


Palavras-chave


velocidade de operação; tempo de giro; capacidade de campo; mecanização; operação de campo

Texto completo:

PDF


Embrapa Sede
Parque Estação Biológica - PqEB - Av. W3 Norte (final) Caixa Postal 040315 - Brasília, DF - Brasil - 70770-901
Fone: +55 (61) 3448-2461