Cultivo de seleções de pessegueiros precoces no sistema de pomar compacto com poda drástica

Fernando A. Campo Dall'Orto, Mário Ojima, Wilson Barbosa Barbosa, Antonio F. Caetano Tombolato, Orlando Rigitano, Sebastião Alves

Resumo


Foi realizado, em 1980-1982, na Estação Experimental de Monte Alegre do Sul, SP, experimento visando a exploração econômica da cultura do pessegueiro (Prunus persica Batsch) no sistema de pomar compacto, no qual as árvores são plantadas a pouca distância umas das outras e submetidas a poda drástica anual. Testou-se o comportamento de 29 seleções de pessegueiros precoces, sob dois espaçamentos de plantio: 3 x 0,5 x 0,5 m (fileira dupla) e 3 x 0,5 m (fileira simples), correspondendo às densidades de 11.428 e 6.666 plantas/ha, respectivamente. Na primeira safra, em outubro/novembro de 1982, verificaram-se produções de 2,3 e 3,4 kg de frutos por planta, equivalentes a 26.7 e 22,4 t/ha, respectivamente. Este sistema de cultura possibilitará produções maiores que as dos pomares adultos convencionais (distanciamento de 6 e 5 m) e o estabelecimento do pomar em menos tempo. As seleções que se destacaram como as mais promissoras para este sistema de cultura foram: Doçura-2 (IAC 2370-3), Jóia-1 (IAC 771-1), Jóia-2 (IAC 471-1), Ouromel-2 (IAC 171-5), Ouromel-3 (IAC 471-8), IAC 4974-10, IAC 4974-23, IAC 976-6, Maravilha (Fla. 13-72) e Flordaprince (FIa. 5-2).

Palavras-chave


Prunus persica Batsch; espaçamento; alta densidade; cultura intensiva; seleções de pêssegos

Texto completo:

PDF


Embrapa Sede
Parque Estação Biológica - PqEB - Av. W3 Norte (final) Caixa Postal 040315 - Brasília, DF - Brasil - 70770-901
Fone: +55 (61) 3448-2461