Efeito do déficit de água no solo sobre o ataque de Macrophomina phaseolina em feijão

Arnóbio Anselmo de Magalhães, Mohammad M. Choudhury, Agustin A. Millar, Marcondes M. de Albuquerque

Resumo


Sob condições de campo, e adotando-se um delineamento estatístico de blocos ao acaso, com sete tratamentos e quatro repetições, estudou-se o efeito do déficit de água no solo sobre a incidência de "podridão-cinzenta-do-caule" causada pelo fungo Macrophomina phaseolina (Tassi) Goid. em feijão. Os tratamentos de 1 a 7 constaram, respectivamente, de 0, 6, 9, 11, 13, 16 e 18 dias sem irrigação, a partir do inicio da floração. O solo, antes e após cada período de déficit, foi mantido em condições ótimas de umidade. As contagens de plantas mortas foram feitas aos 49 dias (final do período de déficit do tratamento 7), 63 e 84 dias após o plantio. No que se refere à mortandade de plantas, causada pelo ataque do fungo, os tratamentos diferiram significativamente ao nível de 1% de probabilidade. O ataque foi intensificado, à medida que se prolongou o déficit de água, resultando em 63,9% de plantas mortas após 18 dias de déficit, e somente 8,6%, nos solos em condições ótimas de umidade.


Palavras-chave


doenças fúngicas; patógeno do solo; umidade do solo; predisposição

Texto completo:

PDF


Embrapa Sede
Parque Estação Biológica - PqEB - Av. W3 Norte (final) Caixa Postal 040315 - Brasília, DF - Brasil - 70770-901
Fone: +55 (61) 3448-2461