Avaliação toxicológica de inseticidas para o controle de larvas no primeiro ínstar de Phthorimaea operculella, na cultura do tabaco

Armando Antunes de Almeida, Maurízia de Fátima Carneiro

Resumo


Folhas de tabaco (Nicotiana tabacum L.) Amarelinho foram tratadas com diferentes concentrações de seis inseticidas. Logo após as folhas estarem secas foram colocadas larvas do primeiro ínstar de Phthorimaea operculella (Zeller, 1873) (Lepidoptera, Gelechiidae) sobre estas folhas e registrou- se o número de larvas mortas, após diferentes tempos de exposição. Na terceira hora de exposição, verificou-se existir uma relação entre o logaritmo da concentração dos vários inseticidas e a mortalidade larval; as concentrações letais a 50% (CL50) foram determinadas para cada inseticida. Ao fim de 24 horas de exposição, o Karphos apresentou 100% de mortalidade em todas as concentrações; o Orthene, Thiobel e o Nuvacron também apresentaram 100% de mortalidade, mas só nas concentrações mais elevadas; o Dimetoato e o Sevin não atingiram 100% de mortalidade das larvas em qualquer das concentrações ensaiadas.


Palavras-chave


Nicotiana tabacum; Lepidoptera; mortalidade de larvas

Texto completo:

PDF


Embrapa Sede
Parque Estação Biológica - PqEB - Av. W3 Norte (final) Caixa Postal 040315 - Brasília, DF - Brasil - 70770-901
Fone: +55 (61) 3448-2461