Comparação de três técnicas de coleta de amostra de material prepucial para diagnóstico da campilobacteriose

Auvanir de A. Ramos, Hélio Gustavo Guida, Vania Lucia B. Andrade

Resumo


Utilizaram-se seis reprodutores bovinos infectados naturalmente com Campylobacter fetus, para comparar três métodos de coleta de material prepucial para exame bacteriológico: o da pipeta e bulbo de plástico Bartlett et al. (1947), com escarificação da região prepucial e aspiração do esmegma; o da mecha ("swab") Gibson et al. (1970), com adaptação de uma bucha de gaze e algodão à extremidade de uma pipeta de plástico para fricção da região prepucial; e o da lavagem, com caldo tripticase, do prepúcio com o aparelho G.M., descrito por Meio (1953). O exame bacteriológico do material coletado mostrou conclusivamente que a coleta do esmegma prepucial com pipeta e bulbo de plástico foi a técnica mais eficiente, considerando-se o maior número de amostras positivas para a identificação e recuperação do Campylobacter fetus e a menor interferência dos organismos contaminantes.


Palavras-chave


Vibrio fetus; vibriose; aborto vibriônico; infecção vibriônico; Campylobacter fetus; esterilidade enzoótica

Texto completo:

PDF


Embrapa Sede
Parque Estação Biológica - PqEB - Av. W3 Norte (final) Caixa Postal 040315 - Brasília, DF - Brasil - 70770-901
Fone: +55 (61) 3448-2461