Sensoriamento remoto multiespectral no manejo sítio‑específico da adubação nitrogenada

Nikrooz Bagheri, Hojjat Ahmadi, Seyed Kazem Alavipanah, Mahmoud Omid

Resumo


O objetivo deste trabalho foi avaliar o uso de sensoriamento remoto multiespectral no manejo sítio‑específico da adubação nitrogenada. Imagens de satélite do “advanced spaceborne thermal emission e reflection radiometer” (Aster) foram obtidas em uma área de 23 ha cultivados com milho, no Irã. Para a coleta das amostras de campo, foi feita a seleção de 53 pixels, por meio do método de amostragem aleatória sistemática. Avaliou-se o teor de nitrogênio total nos tecidos foliares do milho, nesses pixels. Para estimar o teor de nitrogênio da parte aérea do milho, foram utilizados diferentes índices de vegetação, como “normalized difference vegetation index” (NDVI), “soil‑adjusted vegetation index” (Savi), “optimized soil‑adjusted vegetation index” (Osavi), “modified chlorophyll absorption ratio index 2” (MCARI2) e “modified triangle vegetation index 2” (MTVI2). Utilizou-se a técnica de classificação supervisionada com classificador “spectral angle mapper” (SAM) para a geração do mapa de adubação nitrogenada. O MTVI2 apresentou maior correlação (R2=0,87) e é um bom previsor do conteúdo de nitrogênio no estágio V13, 60 dias após o cultivo. Imagens Aster podem ser utilizadas para prever o status de nitrogênio na parte aérea do milho. Os resultados de classificação indicam três níveis de nitrogênio requerido por pixel: baixo (0–2,5 kg), médio (2,5–3 kg) e alto (3–3,3 kg).


Palavras-chave


Aster; conteúdo de nitrogênio; infravermelho próximo; resposta multiespectral; agricultura de precisão; índices de vegetação

Texto completo:

PDF (English)


Embrapa Sede
Parque Estação Biológica - PqEB - Av. W3 Norte (final) Caixa Postal 040315 - Brasília, DF - Brasil - 70770-901
Fone: +55 (61) 3448-2461