Ocorrência de abscesso hepático em caprinos.

Janete Santa Rosa, Eugene Harper Johnson, Francisco Selmo Fernandes Alves, Lúcia De Fátima Lopes Santos

Resumo


O exame necroscópico realizado em 658 caprinos demonstrou que 17(2,5%) apresentaram abscesso hepático. O exame bacteriológico do material purulento contido nos abscessos revelou o crescimento de Corynebacterium pseudotuberculosis (58,89%), Escherichia coli (11,76%), Corynebacterium sp (11,76%). Pasteurella haemolytica (5,88%), Proteu sp. (5,88%) e Staphylococcus coagulase positiva (5,88%). Os abscessos hepáticos foram mais frequentes nos animais com mais de 13 meses de idade e foram produzidos, em sua maioria pelo, Corynebacterium pseudotuberculosis, agente da linfadenite caseosa dos caprinos. Os abscessos hepáticos quase sempre estavam associados com outras patologias tais como: broncopneumonias, linfadenite caseosa, parasitose gastrintestinal, infecção umbilical, peritonite, pododermatite, artrite, meningoencefalite supurada e inanição.


Palavras-chave


patologia; linfadenite caseosa.

Texto completo:

PDF


Embrapa Sede
Parque Estação Biológica - PqEB - Av. W3 Norte (final) Caixa Postal 040315 - Brasília, DF - Brasil - 70770-901
Fone: +55 (61) 3448-2461