Regulação fenólica da resistência à infecção por Microcyclus ulei Henn v. Arx em progênie de Hevea.

Francisco Antônio de Oliveira Pita, Nilton T.V. Junqueira, Acelino Couto Alfenas, Marco Antônio Oliva Cano

Resumo


Foram estudadas três progênies de seringueira, com diferentes níveis de resistência ao isolamento de M. ulei, denominado UNA: Fx 25 (moderadamente suscetível), Fx 2804 (altamente suscetível) e P10 (resistente). A inoculação foi realizada no quarto lançamento, com folfolos de seis a oito dias de idade. As progênies foram mantidas em câmara de crescimento. Após 24, 72 e 144 horas foram feitas coletas dos folíolos inoculados e não inoculados e realizou-se a quantificação do teor de fenóis, antocianina e clorofila. Observou-se que as progênies Fx 25 e Fx 2804 apresentaram baixos níveis de fenóis e decréscimo no nível de clorofila, grande número de lesões e esporulação. A progênie P10 apresentou alto teor de fenóis com relação à testemunha, bem como de clorofila, não apresentando lesões. O nível de antocianina decresceu em todas as progênies. Assim, a resistência da seringueira à infecção por M. ulei parece estar associada à variação do teor de fenóis em suas folhas.


Palavras-chave


antocianina; clorofila fenol; folha; lesão

Texto completo:

PDF


Embrapa Sede
Parque Estação Biológica - PqEB - Av. W3 Norte (final) Caixa Postal 040315 - Brasília, DF - Brasil - 70770-901
Fone: +55 (61) 3448-2461