Extratos etanólicos da manga como antioxidantes para frangos de corte

Ednardo Rodrigues Freitas, Ângela da Silva Borges, Maria Teresa Sales Trevisan, Pedro Henrique Watanabe, André Luís da Cunha, Ana Lúcia Fernandes Pereira, Virgínia Kelly Abreu, Germano Augusto Jerônimo do Nascimento

Resumo


O objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito da inclusão de extratos etanólicos, obtidos do caroço e da casca da manga, na ração de frangos de corte sobre o seu desempenho e a oxidação lipídica da carne. Foram utilizados 360 pintos machos da linhagem Ross 308, de um dia de idade, distribuídos em um delineamento inteiramente casualizado, com seis tratamentos e seis repetições de dez aves. Os tratamentos consistiram de: ração sem adição de antioxidante (controle); ração com adição de 200 ppm do antioxidante butilato de hidroxitolueno (BHT); ração com 200 ou 400 ppm de extrato da casca da manga (ECAS); e ração com 200 ou 400 ppm de extrato do caroço da manga (ECAR). A adição de BHT ou dos extratos da manga não influenciou significativamente o consumo de ração, o ganho de peso e a conversão alimentar. A adição de BHT e 400 ppm de ECAR proporcionou maior estabilidade lipídica da carne fresca, mensurada pelas substâncias reativas ao ácido tiobarbitúrico antes do armazenamento. O extrato etanólico do caroço da manga, na dosagem de 200 e 400 ppm, retarda a oxidação lipídica da carne de frangos armazenada por 15 dias.

Palavras-chave


Gallus gallus; Mangifera indica; antioxidantes naturais; mangiferina; oxidação lipídica; qualidade da carne.

Texto completo:

PDF


Embrapa Sede
Parque Estação Biológica - PqEB - Av. W3 Norte (final) Caixa Postal 040315 - Brasília, DF - Brasil - 70770-901
Fone: +55 (61) 3448-2461