Alta densidade de tricomas glandulares em tomateiro e aumento da repelência a ácaros rajados

Wilson Roberto Maluf, Irene Fumi Inoue, Raphael de Paula Duarte Ferreira, Luiz Antonio Augusto Gomes, Evaristo Mauro de Castro, Maria das Graças Cardoso

Resumo


O objetivo deste trabalho foi avaliar a eficiência da seleção para maior densidade de tricomas glandulares na resistência (repelência) ao ácaro Tetranychus urticae, em populações de tomate derivadas do cruzamento interespecífico Lycopersicon esculentum x L. hirsutum var. glabratum PI 134417. Foram avaliados 19 genótipos quanto à densidade de tricomas, que incluíram 12 derivados de populações avançadas de retrocruzamentos, obtidos a partir do cruzamento original L. esculentum x L. hirsutum var. glabratum PI 134417. Nas faces abaxial e adaxial dos folíolos, realizaram-se as contagens e os tricomas foram classificados em glandulares tipo IV e VI, outros glandulares (tipo I e VII) e não glandulares. A repelência aos ácaros foi medida pela distância média, percorrida pelo ácaro na superfície do folíolo de tomateiro, após 20, 40 e 60 min. Os biotestes de repelência ao ácaro rajado demonstraram que a alta densidade de tricomas glandulares, especialmente de tipo VI, influencia negativamente a distância média percorrida pelos ácaros na superfície do folíolo. Plantas com número de tricomas glandulares elevado podem ser selecionadas para se obterem genótipos com alto índice de repelência aos ácaros.

Palavras-chave


Lycopersicon hirsutum; Tetranychus urticae; glabratum; 2-tridecanona; metil-cetona; resistência

Texto completo:

PDF (English)


Embrapa Sede
Parque Estação Biológica - PqEB - Av. W3 Norte (final) Caixa Postal 040315 - Brasília, DF - Brasil - 70770-901
Fone: +55 (61) 3448-2461