Ácidos orgânicos na rizosfera e fitodisponibilidade de elementos-traço originários de lodo de esgoto

Adriana Marlene Moreno Pires, Giuliano Marchi, Maria Emília Mattiazzo, Luiz Roberto Guimarães Guilherme

Resumo


O objetivo deste estudo foi quantificar ácidos orgânicos de baixo peso molecular presentes na rizosfera de plantas cultivadas na presença de lodo de esgoto e avaliar a correlação entre a liberação dos ácidos e a concentração de elementos-traço nas plantas. As espécies utilizadas no experimento foram cultivadas em areia e areia com lodo de esgoto. Os ácidos acético, cítrico, lático e oxálico foram identificados e quantificados por cromatografia líquida de alta eficiência em amostras coletadas de um sistema hidropônico. As médias obtidas em cada tratamento, para concentração de elementos-traço na parte aérea e para concentração de ácidos orgânicos rizosféricos, foram comparadas pelo teste de Tukey, a 5% de probabilidade. A análise de correlação linear foi utilizada para verificar a associação entre as concentrações de ácidos orgânicos e elementos-traço. A média de composição dos ácidos orgânicos para todas as plantas foi 43,2, 31,1, 20,4 e 5,3%, para os ácidos acético, cítrico, lático e oxálico, respectivamente. Todos os ácidos orgânicos, com exceção do cítrico, correlacionaram-se com as concentrações de Cd, Cr, Cu, Ni e Zn na parte aérea das plantas. Existe associação entre ácidos orgânicos rizosféricos e fitodisponibilidade de elementos-traço.

Palavras-chave


biossólido; exsudatos; metais pesados; disponibilidade

Texto completo:

PDF (English)


Embrapa Sede
Parque Estação Biológica - PqEB - Av. W3 Norte (final) Caixa Postal 040315 - Brasília, DF - Brasil - 70770-901
Fone: +55 (61) 3448-2461