Viabilidade econômica de diferentes sistemas de sangria em clones de seringueira

Juliano Quarteroli Silva, Mario Ivo Tavares de Souza, Paulo de Souza Gonçalves, Adriano Tosoni da Eira Aguiar, Lígia Regina Lima Gouvêa, Raquel Nakazato Pinotti

Resumo


O objetivo deste trabalho foi avaliar o desempenho produtivo e os aspectos econômicos de três clones de seringueira [Hevea brasiliensis (Willd. ex Adr. de Juss.) Muell. Arg.], sob nove sistemas de sangria. O experimento foi instalado sob delineamento de blocos ao acaso com parcelas subdivididas no tempo. Os tratamentos principais foram os clones PR 255, RRIM 600 e GT 1, submetidos aos seguintes sistemas de sangria: ½S d/3 6d/7.11m/y.ET 2,5% Pa La 8/y; ½S d/3 6d/7.11m/y.ET 5,0% Pa La 8/y; ½S d/4 6d/7.11m/y.ET 2,5% Pa La 8/y; ½S d/4 6d/7.11m/y.ET 5,0% Pa La 8/y; ½S d/5 6d/7.11m/y.ET 2,5% Pa La 8/y; ½S d/5 6d/7.11m/y.ET 5,0% Pa La 8/y; ½S d/7 6d/7.11m/y.ET 2,5% Pa La 8/y; ½S d/7 6d/7.11m/y.ET 5,0% Pa La 8/y e ½S d/2 6d/7.11m/y (testemunha). As variáveis estudadas foram: perímetro do caule, produtividade de borracha seca e secamento do painel. Também foi avaliada a viabilidade econômica dos sistemas de sangria. Observaram-se maior produtividade e rentabilidade dos sistemas ½S d/3.ET 2,5% 8/y para os clones PR 255 e RRIM 600 e ½S d/7.ET 2,5% 8/y para o clone GT 1, comparados com a testemunha. A maior e a menor porcentagem de secamento do painel foram observadas nos sistemas ½S d/3 ET 5,0% 8/y e ½S d/7.ET 5,0% 8/y, respectivamente.

Palavras-chave


Hevea brasiliensis; economia; borracha natural; estimulação; secamento do painel

Texto completo:

PDF


Embrapa Sede
Parque Estação Biológica - PqEB - Av. W3 Norte (final) Caixa Postal 040315 - Brasília, DF - Brasil - 70770-901
Fone: +55 (61) 3448-2461