Alterações na concentração de ureídos e aminoácidos em soja sob estresse hídrico com inoculação de Bradyrhizobium japonicum e B. elkanii

Maria Lucrecia Gerosa Ramos, Richard Parsons, Janet Irene Sprent

Resumo


O objetivo deste trabalho foi estudar a resposta da soja, com inoculação de Bradyrhizobium japonicum (estirpe CB1809, Semia 586) ou B. elkanii (estirpe 29W, Semia 5019), ao estresse hídrico. Plantas com inoculação da estirpe CB1809 produziram maior fração de raízes (19%) do que aquelas com inoculação de 29W (14,6%). As plantas com inoculação de CB1809 produziram menos nódulos e acumularam mais nitrogênio do que aquelas com inoculação de 29W. Em geral, baixos teores de ureídos nos nódulos foram encontrados em plantas irrigadas, com inoculação de CB1809 ou 29W, mas esses valores aumentaram cinco vezes em plantas com CB1809, sob estresse hídrico. Os nódulos formados pela estirpe CB1809 produziram, principalmente, aspartato e glutamato, ao passo que aqueles formados pela estirpe 29W produziram mais glutamato, asparagina e alanina. Nos nódulos de plantas com inoculação de CB1809, o aspartato foi o aminoácido que apresentou maior acumulação (5 mmol g-1); em plantas sob estresse hídrico, esse aminoácido alcançou 26 mmol g-1; e não foi detectada asparagina. Os nódulos formados pela estirpe 29W acumularam 1 mmol g-1 de aspartato, em plantas com ou sem estresse. A asparagina foi o principal aminoácido encontrado nos nódulos de plantas irrigadas (6 mmol g-1); a quantidade desse aminoácido foi aumentada em seis vezes, quando as plantas foram submetidas ao estresse hídrico.

Palavras-chave


Glycine max; alanina; asparagina; aspartato; fixação de nitrogênio; glutamato

Texto completo:

PDF (English)


Embrapa Sede
Parque Estação Biológica - PqEB - Av. W3 Norte (final) Caixa Postal 040315 - Brasília, DF - Brasil - 70770-901
Fone: +55 (61) 3448-2461