Atividade de lipoxigenases durante o desenvolvimento da raiz e do nódulo de plantas de soja

Tatiana Góes Junghans, Maria Goreti de Almeida Oliveira, Maurilio Alves Moreira

Resumo


O objetivo deste trabalho foi avaliar lipoxigenases de raízes e nódulos de plantas de soja da variedade Doko e da linhagem triplo nula derivada, desprovida das lipoxigenases da semente, com e sem inoculação de Bradyrhizobium elkanii. A atividade de lipoxigenase foi avaliada em raízes coletadas aos 3, 5, 9, 13, 18 e 28 dias após a inoculação e em nódulos coletados aos 13, 18 e 28 dias após a inoculação. Os perfis de pH-atividade de raiz e nódulo sugerem que o “pool” de lipoxigenases expresso nesses órgãos não difere nos dois genótipos. A atividade de lipoxigenases nas raízes de Doko e Doko triplo nula, com e sem inoculação, declinou com o passar do tempo. A maior atividade de lipoxigenases no início de formação da raiz sugere o envolvimento desta enzima no crescimento e desenvolvimento deste órgão. Nos nódulos houve um aumento acentuado na atividade de lipoxigenase aos 28 dias após a inoculação. Dois grupos de mobilidade com aproximadamente 94 e 97 kDa foram encontrados nos “immunoblottings” para lipoxigenases de raiz e de nódulo.

Palavras-chave


Glycine max; linhagem triplo nula; nodulação

Texto completo:

PDF (English)


Embrapa Sede
Parque Estação Biológica - PqEB - Av. W3 Norte (final) Caixa Postal 040315 - Brasília, DF - Brasil - 70770-901
Fone: +55 (61) 3448-2461