Adaptabilidade e estabilidade de cultivares de soja em cinco épocas de plantio no cerrado de Rondônia

Eloi Elias do Prado, Dario Minoru Hiromoto, Vicente de Paulo Campos Godinho, Marley Marico Utumi, André Rostand Ramalho

Resumo


Este trabalho teve o objetivo de avaliar o desempenho, a estabilidade e a adaptabilidade de 21 cultivares de soja (Glycine max (L.) Merrill), em cinco épocas de plantio no cerrado de Rondônia. O delineamento experimental foi blocos ao acaso, com três repetições. Os ensaios foram conduzidos no ano de 1996/97 pelo Centro de Pesquisa Agroflorestal de Rondônia, no Campo Experimental de Vilhena em Rondônia, RO. Os métodos utilizados apresentaram concordância entre os resultados alcançados, sendo que o comportamento das cultivares nas diferentes épocas de semeadura pode ser representado por um modelo linear. O coeficiente de resposta linear b1i não apresentou diferença significativa (P < 0,05) da unidade pelo teste t (b1i = 1) em todas as cultivares testadas. As cultivares que apresentaram desvios de regressão s2(di) significativos (P < 0,05) foram MT/BR-50 e EMBRAPA 31, com R2 = 58,56% e 74,43%, respectivamente. As demais cultivares não apresentaram desvios de regressão significativos.


Palavras-chave


<i>Glycine max</i>; interação genótipo-ambiente; métodos de melhoramento

Texto completo:

PDF


Embrapa Sede
Parque Estação Biológica - PqEB - Av. W3 Norte (final) Caixa Postal 040315 - Brasília, DF - Brasil - 70770-901
Fone: +55 (61) 3448-2461