Análise de crescimento de açaizeiros em áreas de várzea do estuário amazônico

Oscar Lameira Nogueira, Heráclito Eugênio Oliveira da Conceição

Resumo


Com o objetivo de analisar o crescimento de açaizeiros (Euterpe oleracea Mart.) em áreas de várzea submetidas à exploração de palmito, visando ao manejo racional da espécie, foi realizado estudo no município de Igarapé-Miri, Pará. Foram amostrados todos os estipes e rebrotes de três plantas de cada idade após o corte (12, 24, 36 e 48 meses após a extração do palmito), e avaliada a matéria seca dos seguintes componentes: folíolos, ráquis + pecíolos, bainhas + palmitos, e estipes. As plantas selecionadas são representativas da população quanto à altura média dos estipes, número de perfilhos e número de folhas. A produção de matéria seca total foi de 2,68, 5,25, 9,23 e 42,91 kg por planta no 12o, 24o, 36o e 48o mês após a extração do palmito, respectivamente. Nos açaizais recém-explorados, os folíolos representaram cerca de 40% do peso total da parte aérea da planta, e os estipes, 10%. Após 48 meses, em açaizais recompostos, os estipes foram responsáveis por 73% do peso total da parte aérea da planta, e os folíolos, somente por 10%. Doze meses após o corte do palmito, os açaizeiros apresentavam altura média de 1 m, e atingiram mais de 3 m após 48 meses.


Palavras-chave


conteúdo de matéria seca;área foliar; várzea; propagação vegetativa; taxa de crescimento; fenologia

Texto completo:

PDF


Embrapa Sede
Parque Estação Biológica - PqEB - Av. W3 Norte (final) Caixa Postal 040315 - Brasília, DF - Brasil - 70770-901
Fone: +55 (61) 3448-2461