Adubação e calagem para o feijoeiro irrigado em solo de Cerrado

Morel Pereira Barbosa Filho, Osmira Fátima da Silva

Resumo


Em três experimentos de campo, avaliaram-se os efeitos da calagem, da adubação de plantio e de N em cobertura, para o feijoeiro comum. No primeiro experimento, testaram-se doses de calcário (0, 3, 6, 9, 12, e 15 t ha-1); no segundo, a resposta de cinco cultivares/linhagens de feijoeiro (Aporé, Carioca, Novo Jalo, MA534657 e MA534666-2) à aplicação no sulco de plantio de 200, 400 e 600 kg ha-1 do fertilizante 4-30-16 mais 30 kg ha-1 de N em cobertura aos 25 dias após germinação, e no terceiro, as doses de N (0, 30, 60, 90 e 120 kg ha-1) aplicadas em cobertura a intervalos de dez dias, a partir dos 20 até aos 70 dias após a emergência das plântulas. A dose de 30 kg ha-1 foi parcelada em uma e duas vezes, e as demais doses, em duas, três e seis vezes. A calagem aumentou a absorção de N, P, K, Ca, Mg e Cu e a produtividade do feijoeiro em até 37%. A cultivar Aporé foi a mais produtiva e a que mais respondeu à adubação. Com exceção da Carioca, as produtividades máximas das demais cultivares/linhagens foram alcançadas com a dose de 400 kg ha-1 de fertilizante mais 30 kg ha-1 de N em cobertura. Houve resposta até a dose máxima testada de 120 kg ha-1 de N, atingindo produtividade máxima de 3.170 kg ha-1. O parcelamento de N em cobertura não afetou a produtividade do feijoeiro.

Palavras-chave


Phaseolus vulgaris; irrigação; grãos; rendimento; nutrientes minerais; adubos nitrogenados; absorção de nutrientes

Texto completo:

PDF


Embrapa Sede
Parque Estação Biológica - PqEB - Av. W3 Norte (final) Caixa Postal 040315 - Brasília, DF - Brasil - 70770-901
Fone: +55 (61) 3448-2461