Acúmulo de matéria seca e de nutrientes em milho cultivado no período inverno-primavera

Carlos Alberto Vasconcellos, Maria Celuta Melo Viana, José Joaquim Ferreira

Resumo


O trabalho procurou avaliar o acúmulo de matéria seca e de N, P, K, Ca, Mg e Zn e a eficiência de conversão em grão de três cultivares de milho (BR 201, BR 106 e AG 519) no período inverno-primavera, em solo LVA de Prudente de Morais, MG. Os tratamentos foram dispostos em blocos ao acaso com três repetições. As plantas de milho foram coletadas em cinco estádios de desenvolvimento e divididas em folhas, colmo + bainha, brácteas, sabugo e grãos. A exportação de nutrientes, tanto pelos grãos como pela planta, foi dependente da cultivar. Pelos grãos, a exportação do nitrogênio variou de 66% a 72%; o fósforo de 80% a 88%; o magnésio de 44% a 59%; o cálcio de 3% a 5% e o zinco de 48% a 59%. A cultivar BR 201 apresentou maior eficiência na conversão do N assimilado em grãos e a maior taxa de exportação. Não houve diferenças entre as cultivares quanto à produção de grãos por unidade de fósforo absorvido; contudo, a exportação foi maior na BR 201. Este híbrido apresentou, ainda, maior produção de grãos por unidade de cálcio acumulado e a menor exigência do elemento. A relação Ca/Mg dependeu da extração diferencial de Mg.


Palavras-chave


forragem; eficiência nutricional; extração de nutriente; exportação de nutriente

Texto completo:

PDF


Embrapa Sede
Parque Estação Biológica - PqEB - Av. W3 Norte (final) Caixa Postal 040315 - Brasília, DF - Brasil - 70770-901
Fone: +55 (61) 3448-2461