Análise dialélica parcial entre cultivares de batata nacionais e introduzidas

Márcio Henrique Pereira Barbosa, César Augusto Brasil Pereira Pinto

Resumo


Com o objetivo de avaliar o potencial genético e a capacidade de combinação, sete cultivares de batata (Solanum tuberosum L.) introduzidas foram cruzadas em esquema dialélico parcial com seis cultivares nacionais. Os ensaios foram instalados em Madre de Deus e Lavras, ambas em Minas Gerais, em delineamento de blocos casualizados e blocos aumentados, respectivamente. Em Madre de Deus utilizaram-se 57 tratamentos: 13 pais, 42 populações híbridas e duas testemunhas, Achat e Baraka; em Lavras, 817 clones, 13 pais e as cultivares Achat e Baraka. A capacidade geral de combinação (CGC) foi a causa da variação predominante entre famílias para produção total por planta, número de tubérculos médios por planta e densidade de tubérculos. Para as demais variáveis as contribuições relativas das causas de variação, CGC e capacidade específica de combinação (CEC) foram semelhantes. As cultivares Baronesa, Monalisa e Mantiqueira destacaram-se pela estabilidade da CGC para caracteres de produção nos dois locais, e as famílias Baronesa x Monalisa e Mantiqueira x Atlantic, pelo elevado potencial produtivo e boa associação alélica como reflexo da CEC, sendo esta última família promissora também para seleção de clones com maior densidade relativa de tubérculos.


Palavras-chave


capacidade de combinação; seleção de clones

Texto completo:

PDF


Embrapa Sede
Parque Estação Biológica - PqEB - Av. W3 Norte (final) Caixa Postal 040315 - Brasília, DF - Brasil - 70770-901
Fone: +55 (61) 3448-2461