Análise quantitativa da seleção envolvendo progênies de milho (Zea mays L.) em solos sob cerrado e fértil. I. Progressos genéticos

Marcos Deon Vilela de Resende, Claudio Lopes de Souza Júnior, Elto Eugênio Gomes e Gama, Ricardo Magnavaca

Resumo


Este trabalho relata resultados da avaliação de progênies de meios-irmãos da variedade de milho BR 108 em solos sob cerrado e fértil. As magnitudes das estimativas das variâncias genética aditivas mostraram que a variabilidade genética no cerrado, quanto ao caráter peso de espigas, apresentou-se baixa em relação à verificada no fértil, enquanto que no tocante a índice de espigas mostrou-se nula. As magnitudes das estimativas da interação progênies x ambiente apresentaram-se desprezíveis em relação a altura da planta e da espiga, a dias para florescimento e a índice de espigas, mas mostrou-se elevada para peso de espigas, revelando baixa correlação entre médias de progênies nos dois ambientes. Os ganhos genéticos revelaram que no tocante a peso de espigas a seleção indireta (seleção em um ambiente e resposta em outro) apresenta baixa eficiência. Quanto ao cerrado, a seleção na média dos ambientes ou no próprio, conduz a melhores resultados, enquanto no tocante à produtividade média, em ambos ambientes, a melhor situação é a seleção baseada na média, ou no fértil quando da impossibilidade de utilização dos dois ambientes. No que diz respeito à altura da planta e da espiga e a dias para florescimento, a seleção pode ser realizada em qualquer dos ambientes, ao passo que no tocante a índice de espigas a seleção torna-se possível apenas no ambiente fértil.


Palavras-chave


interação genótipo x ambiente; parâmetros genéticos; solos ácidos; resposta à seleção

Texto completo:

PDF


Embrapa Sede
Parque Estação Biológica - PqEB - Av. W3 Norte (final) Caixa Postal 040315 - Brasília, DF - Brasil - 70770-901
Fone: +55 (61) 3448-2461