Análise de "RFLP" da tolerância à toxidez do alumínio no cromossomo 2 do milho

Claudio Brondani, Edilson Paiva

Resumo


O presente trabalho objetivou, via técnica de RFLP, localizar, no cromossomo 2 do milho, regiões genômicas relacionadas com a resistência ao alumínio tóxico, o qual encontra-se presente em cerca de 60% do território brasileiro. Linhagens de milho tolerantes (15, 16, 699 e 1327) e suscetíveis (19, 53 e 57) ao alumínio, foram utilizadas nos cruzamentos 57 x 1.327, 57 x 699, 53 x 16, 53 x 15 e 19 x 1.327. Avaliaram-se a resistência ao alumínio dos parentais, dos F1 's e de 300 indivíduos F2 de cada cruzamento em solução nutritiva contendo 222 µmol Al/L, medindo-se o Comprimento Relativo da Raiz Seminal como marcador morfológico. A análise de RFLP foi efetuada nas seis plantas mais tolerantes e nas seis mais suscetíveis ao A1, em cada cruzamento, testando-se as combinações de duas enzimas de restrição e cinco sondas mapeadas em diferentes regiões do cromossomo 2 do milho. Foram identificados marcadores relacionados com a tolerância ou suscetibilidade ao alumínio específicos para cada cruzamento. Tais marcadores têm uso potencial para a seleção assistida por RFLP's no melhoramento genético visando à tolerância ao alumínio tóxico em milho.


Palavras-chave


solos ácidos; Zea mays; sondas de DNA; solução nutritiva; enzimas de restrição

Texto completo:

PDF


Embrapa Sede
Parque Estação Biológica - PqEB - Av. W3 Norte (final) Caixa Postal 040315 - Brasília, DF - Brasil - 70770-901
Fone: +55 (61) 3448-2461