Concentração e produtividade de óleo e proteína de soja em função da adubação potássica e da calagem

Roberto Tetsuo Tanaka, Hipólito Assunção Antonio Mascarenhas, Marisa Aparecida Bismara Regitano-D'Arce, Paulo Boller Gallo

Resumo


Estudaram-se os efeitos da adubação potássica e calagem sobre o óleo e a proteína da soja (cv. IAC-14). O ensaio foi conduzido num Latossolo Vermelho-Escuro, de Mococa (SP), durante três anos agrícolas, sendo os dois últimos em seu efeito residual. As parcelas constaram da aplicação de calcário (0, 3,5 a 7,0 t/ha), e as subparcelas, de K2O (0, 150, 300, 450 a 600 kg/ha). O K aumentou o teor de óleo em cerca de 2,2 pontos percentuais e diminuiu o de proteína entre 4,2 e 6,6. A calagem elevou o teor de proteína a diminuiu o de óleo. Na calagem com 3,5 t/ha, a máxima eficiência técnica (MET) em produtividade de óleo foi obtida entre 423 a 438 kg/ha de K2O. Na calagem de 7,0 t/ha, a MET foi obtida com aplicação de 430 a 480 kg/ha de K2O. Para alcançar a MET em produtividade de proteína na calagem de 3,5 a 7,0 t/ha, as doses necessárias de K2O foram de 408 a 453 a 455 e 581 kg/ha, respectivamente.


Palavras-chave


composição química; máxima eficiência técnica

Texto completo:

PDF


Embrapa Sede
Parque Estação Biológica - PqEB - Av. W3 Norte (final) Caixa Postal 040315 - Brasília, DF - Brasil - 70770-901
Fone: +55 (61) 3448-2461