Anatomia e dendrometria da madeira de Pterodon polygalaeflorus e P. pubescens

José Elias de Paula, Edimar Nery Cardoso

Resumo


O estudo foi baseado em três áreas de amostras circulares do tronco, orientadas do centro para a periferia em direção ao alburno, denominadas área 1, área 2 e área 3. O estudo dendrométrico foi feito com 20 indivíduos de cada espécie. A densidade básica aumentou do centro para a periferia, tanto no tronco, como na raiz. A densidade do tronco de Pterodon polygalaeflorus foi de 861 kg/m3 na área 1, na área 2 foi da ordem de 964 kg/m3, e na área 3 foi de 964 kg/m3, enquanto em P. pubescens os valores foram 750, 1.009 e 1.116 kg/m3 de madeira seca, respectivamente, nas áreas 1, 2 e 3. O rendimento da madeira seca foi da ordem de 7,311 toneladas de P. pubescens e 8,720 de P. polygalaeflorus. A presença de fibras nos troncos de P. pubescens foi de 37,5% na área 1, 54,5% na área 2, e 56,5% na área 3. Em P. polygalaeflorus, os percentuais de fibras nos troncos foram de 51,1%, 63,6% e 68,2%, respectivamente, na área 1, área 2 e área 3.

Palavras-chave


produção de madeira seca; alburno; espécie; tronco; raiz; fibras; energia

Texto completo:

PDF


Embrapa Sede
Parque Estação Biológica - PqEB - Av. W3 Norte (final) Caixa Postal 040315 - Brasília, DF - Brasil - 70770-901
Fone: +55 (61) 3448-2461