Análise de agrupamento na avaliação da adaptação agronômica de acesso de Panicum maximum Jacq

Moacyr B. Dias Filho, Miguel Simão Neto, Emanuel A. S. Serrão

Resumo


Técnicas de análise de agrupamento foram aplicadas utilizando o "grau de adaptação agronômica" – uma medida integrada relacionada à suscetibilidade a pragas e doenças, vigor de crescimento, recuperação em relação à herbivoridade simulada, capacidade de rebrota e cobertura do solo – de 118 acessos da gramínea forrageira Panicum maximum Jacq., avaliados durante um período de dois anos, na Amazônia oriental brasileira. O objetivo foi determinar o potencial de técnicas de análise de agrupamento e classificar os acessos estudados de acordo com o grau de sua adaptação agronômica. Técnicas hierárquicas (técnica do vizinho mais distante) e não hierárquicas ("k-means") de análise de agrupamento foram consideradas procedimentos estatísticos bastante adequados para agrupar os acessos estudados em classes distintas. Os 118 acessos de P. maximum foram classificados em quatro grupos formados, respectivamente, por 21, 40, 41, e 16 acessos, que apresentaram, através do período de avaliação, um excelente, bom, regular e mau grau de adaptação agronômica.


Palavras-chave


análise multivariada; Amazônia; gramínea forrageira; análise estatística

Texto completo:

PDF


Embrapa Sede
Parque Estação Biológica - PqEB - Av. W3 Norte (final) Caixa Postal 040315 - Brasília, DF - Brasil - 70770-901
Fone: +55 (61) 3448-2461