Acúmulo e distribuição de matéria seca em diferentes frações da planta de mandioca no Planalto Catarinense

Luis Sangoi, Nelson D. Kruse

Resumo


Este trabalho foi conduzido no município de Correia Pinto, SC, com o objetivo de avaliar a produção e distribuição de matéria seca de duas cultivares de mandioca, em regiões com estação de crescimento estival reduzida. As cultivares avaliadas foram Mico e Aipim-gigante, plantadas em 7 de outubro de 1989. A cada 30 dias, a partir do plantio até a entrada das plantas em período de repouso vegetativo, foram coletadas amostras de folhas, hastes, manivas-mãe e raízes tuberosas. Aos valores obtidos foram ajustadas diferentes funções matemáticas. As cultivares mostraram um padrão de crescimento e acúmulo de matéria seca bastante diferenciado entre si. Na cultivar Aipim-gigante observaram-se maior crescimento em estatura e maior acúmulo de matéria seca nas hastes que na cultivar Mico. Esta, por sua vez, alocou maior quantidade de carboidratos para a formação das raízes tuberosas.


Palavras-chave


<i>Manihot esculenta</i>; carboidratos; raízes tuberosas; caules; crescimento; cultivares

Texto completo:

PDF


Embrapa Sede
Parque Estação Biológica - PqEB - Av. W3 Norte (final) Caixa Postal 040315 - Brasília, DF - Brasil - 70770-901
Fone: +55 (61) 3448-2461