Efeito da irrigação e da integração entre pastagens de setária e de azevém anual sobre a produção de leite

Maurilio José Alvim, Carlos Eugênio Martins, Milton de Andrade Brotel, José Augusto Salvati, Maria Auxiliadora Miguel Jacob

Resumo


O trabalho foi realizado na Embrapa-Centro Nacional de Pesquisa de Gado de Leite, em Coronel Pacheco, MG, durante dois períodos de seca. Avaliou-se a produção de leite de vacas submetidas a T1 = pastejo em setária irrigada, mais duas a três horas de pastejo em azevém anual; T2 = pastejo em setária não irrigada, mais duas a três horas de pastejo em azevém anual; e T3 = pastejo em setária irrigada. O pastejo foi contínuo, e as disponibilidades de forragens nas pastagens de setária e de azevém foram próximas de 1.800 e 1.500 kg de MS/ha, respectivamente. As vacas 1/2 sangue e 3/4 Holandês-Zebu eram de segunda a quarta parição, e ao iniciar cada fase de avaliação achavam-se com 30 a 40 dias de lactação. Na média dos dois períodos de avaliação, foram registradas produções de leite de 12,2, 10,8 e 8,7 kg/vaca/dia, corrigidos para 4% de gordura, que, associadas às lotações médias nas pastagens de 2,3, 2,3 e 2,5 vacas/ha, proporcionaram produções de 28,1, 24,8 e 21,7 kg de leite/ha/dia, respectivamente para T1, T2, T3.


Palavras-chave


<i>Setária sphacelata; Lolium multiflorum</i>; lotação de pastagem; vacas em lactação

Texto completo:

PDF


Embrapa Sede
Parque Estação Biológica - PqEB - Av. W3 Norte (final) Caixa Postal 040315 - Brasília, DF - Brasil - 70770-901
Fone: +55 (61) 3448-2461