Amonização do feno de Brachiaria decumbens com diferentes teores de umidade

R. A. Reis, Luis Roberto Andrade Rodrigues, Ely Nahas, Sérgio Ricardo Bonjardim, João Ricardo Alves Pereira

Resumo


O estudo foi conduzido na Universidade do Estado de São Paulo (UNESP), em Jaboticabal, SP, para avaliar os efeitos da aplicação de amônia anidra (0,0; 1,5 e 3,0% de NH3 na MS) e dos teores de umidade (18-20% e 13-15%) sobre a qualidade do feno do capim-braquiária (Brachiaria decumbens Stapf). A forragem, enfardada em abril, foi pesada, empilhada e tratada com NH3 sob lona plástica por 30 dias. Os fenos apresentaram composição química semelhante, quando enfardados com diferentes teores de umidade. A amonização diminuiu os teores de FDN (80,59; 77,61; 76,10%), de hemicelulose (32,56; 29,48; 28,76%) e de lignina (9,53; 8,21; 7,54%) e aumentou os teores de PB (4,04; 11,35; 13,22%) e a DIVMS (36,78; 49,72; 54,33%), respectivamente com a aplicação de 0,0; 1,5 e 3,0% de NH3. Não houve efeito da amonização sobre os teores de FDA, de celulose e de N insolúvel em detergente ácido. A incidência de fungos diminuiu com a amonização, principalmente com a aplicação de 1,5% de NH3.


Palavras-chave


amônia anidra; níveis de umidade; gramíneas forrageiras; composição química; desenvolvimento de fungos; gramíneas tropicais

Texto completo:

PDF


Embrapa Sede
Parque Estação Biológica - PqEB - Av. W3 Norte (final) Caixa Postal 040315 - Brasília, DF - Brasil - 70770-901
Fone: +55 (61) 3448-2461