Alterações micrometeorológicas na cultura da soja submetida a diferentes regimes hídricos

Moacir A. Berlato, Homero Bergamaschi

Resumo


Em Taquari, RS (Lat. 29o48'S, Long. 51°48'W e alt. 76 m), foram avaliadas as alterações micrometeorológicas sobre duas comunidades de soja (Glycine max (L.) Merrill), cultivar Bragg, diferenciadas quanto ao tratamento hídrico: irrigada (parcela de 2.500 m2) e não-irrigada (parcela de 2.100 m2). A semeadura foi feita em 21 de novembro de 1985 em linhas espaçadas de 0,68 m e população de 4 x 105 plantas ha-1. Durante o período diurno, a temperatura do ar e o déficit de saturação do vapor d'água do ar foram dependentes do balanço de energia da superfície, influenciado principalmente pelo potencial da água no solo. Em condição de restrição hídrica, estes apresentaram valores superiores aos obtidos sem restrição hídrica, assim determinando uma maior demanda evaporativa da atmosfera junto à comunidade com restrição de suprimento de água pelo solo.


Palavras-chave


<i>Glycine max</i>; irrigação; déficit hídrico; temperatura

Texto completo:

PDF


Embrapa Sede
Parque Estação Biológica - PqEB - Av. W3 Norte (final) Caixa Postal 040315 - Brasília, DF - Brasil - 70770-901
Fone: +55 (61) 3448-2461