Absorção real do fósforo do fosfato bicálcico, fosfato de monoamônio; superfosfato triplo e do fosfato de uréia em bovinos

José Cleto da Silva Filho, Henrique Otávio da Silva Lopes, Eurípedes Alves Pereira, Cyro Ferreira Meirelles, Dorinha Miriam Silber Schmidt Vitti, Adibe Luiz Abdalla

Resumo


A viabilidade da utilização de fontes alternativas de fósforo para ruminantes foi estudada no presente trabalho, com a determinação do fósforo (P) endógeno fecal e da absorção real do P do fosfato bicálcico (BIC), fosfato de monoamônio (MAP), superfosfato triplo (SPT), e fosfato de uréia (FUR), utilizando a técnica de diluição isotópica. Foram utilizados 24 novilhos mestiços de zebu, com peso médio de 250 kg e idade em torno de 20 meses, divididos em 4 grupos de 6 animais cada. Os animais foram mantidos individualmente em gaiolas metabólicas, recebendo uma ração basal de Brachiaria decumbens ad libitum e um concentrado, ao qual foram adicionadas as fontes de P. Após um período de 20 dias, cada animal recebeu 37 MBq de P-32 (Na2HPO4), livre de carregador, iniciando um período de coletas de 10 dias. Os valores de absorção verdadeira do P para o BIC, SPT, FUR e MAP fo-ram 68,05 ± 6,37; 65,13 ± 8,44; 62,25 ± 6,10 e 58,38 ± 5,35% respectivamente. A disponibilidade biológica, tendo o BIC como padrão (100%) for de 95,71; 91,47 e 85,79 respectivamente para SPT, FUR e MAP.


Palavras-chave


suplementação de fósforo; gaiolas metabólicas; digestibilidade verdadeira do fósforo

Texto completo:

PDF


Embrapa Sede
Parque Estação Biológica - PqEB - Av. W3 Norte (final) Caixa Postal 040315 - Brasília, DF - Brasil - 70770-901
Fone: +55 (61) 3448-2461