Absorção de potássio por milho-doce, predita por simulação

Filomena Leonor Ilharco Morgado da Silva, José Ronaldo Magalhães, Stanley A. Barber

Resumo


Onze parâmetros de solo e de planta (milho-doce) (Zea mays L.) que afetam a absorção de potássio (K), foram analisados em um modelo matemático, onde dois tipos de solo e duas formas de N foram combinados. O modelo descreve a absorção de K em função do crescimento e morfologia radiculares, cinética de absorção de íons e suprimento de nutrientes do solo para a raiz por difusão e fluxo de massa. As análises de sensibilidade indicaram que a área superficial de raiz é um dos parâmetros mais sensíveis, dado o aumento da absorção de K com a variação simulada do raio médio e taxa de crescimento radiculares e do influxo máximo. Os valores do coeficiente de difusão efetiva de K no solo, do poder-tampão e da concentração inicial deste íon na solução do solo, foram afetados pela aplicação de K. A absorção predita foi maior do que a absorção observada, para os tratamentos com Latossolo Vermelho-Amarelo, ocorrendo o inverso nos tratamentos do substrato mais arenoso.

Palavras-chave


modelo matemático; morfologia radicular; influxo máximo; uréia; NaNO3

Texto completo:

PDF


Embrapa Sede
Parque Estação Biológica - PqEB - Av. W3 Norte (final) Caixa Postal 040315 - Brasília, DF - Brasil - 70770-901
Fone: +55 (61) 3448-2461