Aditivos e embalagens de polietileno na conservação do maracujá amarelo armazenado em condições de refrigeração

Francisco Santos Nogueira da Gama, Ivo Manica, Hélio Gaspar Kuoos Kist, Márcio Ricardo Accorsi

Resumo


Esta pesquisa foi realizada em 1987 e 1988, em Eldorado do Sul, RS, onde estudou-se o efeito da aplicação da cera autocitrol, do fungicida Tecto-600 e de hipoclorito de sódio, com e sem embalagem de polietileno, na conservação do maracujá amarelo (Passiflora edulis f. flavicarpa Deg.) armazenado à temperatura de 6°C. Foi constatada uma diminuição dos teores de açúcares totais e da acidez, e também um aumento da percentagem de resíduos durante o armazenamento e da relação sólidos solúveis totais/acidez. Os teores de sólidos solúveis totais e de açúcares redutores permaneceram inalterados durante o armazenamento. O acondicionamento dos frutos em embalagem de polietileno evitou a perda de peso e aumentou o tempo de conservação do maracujá. Os frutos não acondicionados em embalagem de polietileno apresentaram uma maior percentagem de volume de suco e de resíduos. Os aditivos utilizados não se mostraram eficientes para prolongar o tempo de conservação dos frutos.

Palavras-chave


<i>Passiflora edulis</i>f. <i>flavicarpa</i>; cera autocitrol; temperatura controlada

Texto completo:

PDF


Embrapa Sede
Parque Estação Biológica - PqEB - Av. W3 Norte (final) Caixa Postal 040315 - Brasília, DF - Brasil - 70770-901
Fone: +55 (61) 3448-2461