Tamanho de amostra-referência para regressão múltipla em milho

Alberto Cargnelutti Filho, Marcos Toebe

Resumo


O objetivo deste trabalho foi determinar o número de plantas necessário para modelar a produtividade de grãos de milho (Y) em função do comprimento de espiga (X1) e do diâmetro de espiga (X2), por meio do modelo de regressão múltipla Y = β0 + β1X1 + β2X2. Os caracteres Y, X1 e X2 foram mensurados em 361, 373 e 416 plantas, respectivamente, de híbridos simples, triplo e duplo no ano agrícola 2008/2009; e em 1.777, 1.693 e 1.720 plantas, respectivamente, de híbridos simples, triplo e duplo no ano agrícola 2009/2010, tendo-se totalizado 6.340 plantas. Foram calculadas estatísticas descritivas, e confeccionados histogramas de frequência e diagramas de dispersão. O tamanho de amostra (número de plantas) para a estimação dos parâmetros β0, β1 e β2, do erro-padrão residual, do coeficiente de determinação, do fator de inflação da variância e do número de condição entre os caracteres explicativos do modelo (X1 e X2) foram determinados por reamostragem, com reposição. A mensuração de 260 plantas é suficiente para ajustar modelos de regressão múltipla precisos para produtividade de grãos de milho, em função do comprimento de espiga e do diâmetro de espiga. O modelo Y = -229,76 + 0,54X1 + 6,16X2 é referência para estimar a produtividade de grãos de milho.

Palavras-chave


Zea mays; estatística descritiva; híbridos; modelagem; reamostragem

Texto completo:

PDF (English)


Embrapa Sede
Parque Estação Biológica - PqEB - Av. W3 Norte (final) Caixa Postal 040315 - Brasília, DF - Brasil - 70770-901
Fone: +55 (61) 3448-2461