Incidência de enfezamentos em híbridos de milho safrinha em diferentes épocas de semeadura

Rodrigo Véras da Costa, Dagma Dionísia da Silva, Luciano Viana Cota, Leonardo José Motta Campos, Rodrigo Estavam Munhoz de Almeida, Fernanda Pinheiro Bernardes

Resumo


O objetivo deste trabalho foi avaliar a incidência de enfezamentos e os seus efeitos na produtividade de híbridos de milho (Zea mays) safrinha em diferentes épocas de semeadura. O experimento foi conduzido em três locais no Estado do Tocantins, em épocas de semeadura distintas, em delineamento experimental de blocos ao acaso, com 30 híbridos (tratamentos) e três repetições. A incidência de enfezamentos foi avaliada aos 80 dias após emergência, tendo variado entre híbridos e épocas de semeadura, com efeito pronunciado da época de semeadura. Os híbridos mais resistentes foram: MG652 PW, Penta VIP, MG600 PW, NS90 PRO2, LG3040 VIP3, MG580 PW e Defender VIP. O híbrido Fórmula VIP2 foi o mais suscetível aos enfezamentos. A incidência da doença aumentou nas épocas de semeadura mais tardias, com redução significativa da produtividade de grãos. Os híbridos mais produtivos foram: MG580 PW, SYN 5T78 VIP, 2B810 PRO, MG600 PW, Supremo VIP, 2B512 PW, NS92 PRO2, P30S31 VYH, MG652 PW, Penta VIP, SX5371 VIP3 e LG6036 PRO. Os híbridos de milho variam muito na sua resistência aos enfezamentos, e, quanto mais tardia a semeadura, maior a incidência da doença e menor a produtividade de grãos.

Palavras-chave


Dalbulus maidis; Zea mays; resistência genética; Mollicutes; fitoplasma; espiroplasma

Texto completo:

PDF (English)


Embrapa Sede
Parque Estação Biológica - PqEB - Av. W3 Norte (final) Caixa Postal 040315 - Brasília, DF - Brasil - 70770-901
Fone: +55 (61) 3448-2461