Desempenho de frangas de reposição leves alimentadas com ração com torta de girassol e adição de enzimas

Amanda Virgínia Oliveira Alencar, Germano Augusto Jerônimo do Nascimento, Ednardo Rodrigues Freitas, Davyd Herick Souza, Monik Kelly de Oliveira Costa, Amanda Karen Santos Rocha

Resumo


O objetivo deste trabalho foi avaliar a inclusão de torta de girassol (TG) e a adição de enzimas nas rações de frangas de reposição leves, em fase de crescimento, bem como seus efeitos sobre as variáveis consumo e conversão alimentar, desempenho produtivo, maturidade sexual, qualidade dos ovos no início da fase de postura e viabilidade econômica. Foram utilizadas 540 frangas da linhagem leve Hy-Line W-36. O delineamento experimental foi inteiramente casualizado, em arranjo fatorial 2×2+1, com dois níveis de inclusão de TG (10 e 20%), com ou sem adição de enzimas, mais um controle. Ao final da fase de crescimento (7 a 17 semanas de idade), 360 aves foram transferidas para o galpão de postura até a trigésima quinta semana de idade. Não houve interação entre os níveis de TG e as enzimas, mas observou-se efeito isolado das rações e das enzimas sobre o consumo e a conversão alimentar. Houve diminuição da densidade específica dos ovos e interação entre os fatores para essa variável, mas sem afetar o desempenho produtivo. A inclusão de até 20% de TG nas rações não afeta o desempenho em ambas as fases avaliadas; no entanto, o uso de 20% de TG com enzimas é mais economicamente viável.

Palavras-chave


Helianthus annuus; alimento alternativo; qualidade dos ovos; enzimas exógenas

Texto completo:

PDF (English)


Embrapa Sede
Parque Estação Biológica - PqEB - Av. W3 Norte (final) Caixa Postal 040315 - Brasília, DF - Brasil - 70770-901
Fone: +55 (61) 3448-2461