Teste de tetrazólio para Pinus taeda: preparo, coloração e classes de viabilidade das sementes

Felipe Serrato dos Santos, Elisa Serra Negra Vieira, Maristela Panobianco

Resumo


O objetivo deste trabalho foi avaliar métodos de preparo e coloração usados no teste de tetrazólio para sementes de Pinus taeda, com definição de classes de viabilidade. Foram realizados os procedimentos descritos nas regras para análise de sementes no Brasil e na Association of Official Seed Analysts, além de um método alternativo para o teste de tetrazólio. Para cada procedimento, foram utilizadas diferentes combinações de cortes da semente, concentrações do sal de tetrazólio e tempo de exposição. O teste conduzido com o procedimento alternativo (corte longitudinal adjacente ao embrião e coloração somente da metade que contém o embrião) apresenta a maior praticidade. Os resultados obtidos permitiram classificar as sementes em duas classes de viabilidade (viável e não viável), e 0,2% de sal de tetrazólio por 4 horas é a combinação mais eficiente.


Palavras-chave


germinação; Pinaceae; qualidade fisiológica

Texto completo:

PDF (English)


Embrapa Sede
Parque Estação Biológica - PqEB - Av. W3 Norte (final) Caixa Postal 040315 - Brasília, DF - Brasil - 70770-901
Fone: +55 (61) 3448-2461